Os Especialistas

"Nos últimos 15 anos, a incidência do cancro do pâncreas aumentou quase 50%"

O alerta é feito por Ricardo Rio Tinto, presidente do Clube Português do Pâncreas (CPP), no dia em que se assinala mundialmente esta doença - 18 de novembro, Dia Mundial do Cancro do Pâncreas. De pessoas com cerca de 70 anos ou mais, o cancro do pâncreas passou a ter um aumento significativo em doentes entre os 40 e os 50 anos e também na faixa dos 30 anos. O especialista explica quais são os fatores de risco e sintomas a que deve estar atento

Quais são os grandes desafios do cancro do pâncreas? Com a incidência a aumentar, torna-se urgente conseguir diagnosticar mais precocemente. No entanto, devido ao facto de não existir rastreio implementado, e por este ser um orgão de difícil acesso, o cancro do pâncreas é normalmente descoberto em fases mais tardias. Além do rastreamento, investir em novas terapêuticas é também uma maneira de melhorar o prognóstico.

SINAIS E SINTOMAS

O cancro do pâncreas é, no início, um cancro silencioso. Não obstante, pode dar sinais como, por exemplo, dor abdominal ou emagrecimento.

O QUE FAZER EM CASO DE SUSPEITA DE CANCRO DO PÂNCREAS?

Marcar consulta com o seu médico de família, fazer exames imagiológicos e análises sanguíneas são alguns dos passos a seguir.

FATORES DE RISCO

Tabagismo, consumo excessivo de álcool, obesidade e histórico familiar são os principais fatores de risco, segundo o especialista Ricardo Rio Tinto.

Os Especialistas

Mais